quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A volta...

Depois de anos sem postar nada, resolvi excluir esse blog. Tinha muitos erros para serem resolvidos e eu estava sem tempo para corrigi-los. Quando comecei o passaredo Brasileiro, era apenas um apaixonado por aves, mas sem muitos conhecimentos.
 Como não era um especialista, resolvi contar as minhas "idas e vindas"  das matas e caminhos por onde andava e observava aves... Era tudo mais poético do que científico. Com isso, alguns erros eram apresentados, mas nada tão sério, rs. Com o tempo, fui melhorando, conhecendo, aprendendo e me interagindo com especialistas na área de ornitologia e então as estórias foram dando lugar para o mais técnico. 
Fui estudar Biologia e me aprofundar mais no mundo das aves. Logo, surgiram tantas coisas, tantos caminhos, que acabei deixando o blog de lado. Chateado com isso, resolvi  excluí-lo, mas acabei revivendo-o ontem quando abri um dos diretórios da Google e ele estava lá com a opção de reativá-lo.
Não pretendo corrigir os erros de algumas postagens antigas porque acho que serviram como comparativo do meu aprendizado durante esses anos. 
 Postarei sempre que puder minhas experiências ornitológicas para  todos os que aqui entrarem.
Muito obrigado!
Rogério Machado

MOCHO-DOS-BANHADOS - Short-eared Owl (Asio flammeus)



sexta-feira, 22 de julho de 2011

"Cigarrinha-do-Norte", "Slate-colored Seedeater", (Sporophila schistacea)

Ave com 11 cm, Ocorre em Roraima, Amapá, e no estuário do Amazonas em matas altas na beira de rios ou em em ilhas fluviais. Ao contrário de seus congêneres, que nidificam em locais mais baixo, este papa-capim frequentente empoleira no alto das árvores na orla das florestas, onde canta e nidifica. O macho tem as unhas dos dedos pálidas ou amareladas, que chamam a atenção no campo. A fêmea tem plumagem  olivácea uniforme, com estrias escuras no peito e nos flancos em contraste com a barriga, de tons mais claros.

Áudio: Rafael Bessa

fonte: Avifauna Brasileira  

terça-feira, 5 de julho de 2011

"Bicudo", "Great-billed Seed-Finch"(Sporophila maximiliani)

Bicudo Esse é mais um belo pássaro em estado crítico! Vítima dos agrotóxicos usados nos arrozais, destruição de habitat e também do tráfico, ele está desaparecendo do seu meio natural, tornando-se cada vez mais raro, no entanto, é muito apreciado em torneios de cantos e há tempos, está sendo criado em cativeiros, pois é culpado por cantar bem.

IMAGINE: Olha ali uma jovem Elis Regina! Prendam-na, pois ela canta bem e vale uma grana preta!

Infelizmente, cada vez que começo a escrever sobre as aves que fotografo, logo após pesquisas em diversas fontes confiáveis, vejo que a cada vez mais, apesar desse cinismo, essa máscara da moda da vez chamada consciência ecológica, essas belas criaturas estão desaparecendo e os verdadeiros bandidos estão soltos. É revoltante.

Audio: Bruno Lima



Conheça mais sobre esse belo pássaro no http://www.wikiaves.com.br/bicudo



Fotografado em Junho de 2011.

sábado, 18 de junho de 2011

"Curió","Chestnut-bellied Seed-Finch"(Sporophila angolensis)

Curió
Os indígenas dizem: O amigo do homem! Só se for para os índios, pois para nós homens civilizados, ele não passa de um objeto de grande valor comercial.
Exclusivo das Américas, apesar do nome científico, eles são cobiçados pelos seus cantos maravilhosos, aprisionados em gaiolas quando jovens e forçados a ouvir um canto modificado durante o dia todo, para aprenderem cada nota e ficarem cada vez mais caros. Muitos fazem criações em cativeiro e os jovens são separados dos pais e isolados, impossibilitados de ouvir qualquer outro canto, e muitas vezes em lugares que nem conseguem ver a luz do sol. Tudo isso para terem cantos sem vícios e se tornarem verdadeiros "Pavarottis" engaiolados. Muitos passarinheiros dizem que os cantos mateiros, ou seja, os verdadeiros cantos não prestam.
Cada vez mais o nosso "avinhado" ou "curió" está desaparecendo do livre cenário e só é visto em torneios de canto, onde imbecis passarinheiros exibem seus prisioneiros em gaiolas de luxo, como se isso fosse dar um maior conforto, melhor até mesmo do que a liberdade!


Áudio: Bruno Rennó

terça-feira, 31 de maio de 2011

O PIANO...

Ouça (Listen)








As tímidas teclas pretas singrando sobre o univeso branco,

Como num vento, trazendo a alma dissonante aos ouvidos de dentro...



Ela tem sua música própria...



Que ao mesmo tempo toca,
E faz dançar...


Como a lua, que faz brilhar...



Transformando o negro universo com apenas um toque solar.














sexta-feira, 8 de abril de 2011

"Coruja-da-igreja","Suindara","Barn owl"(Tyto alba)

Suindara Após uma forte chuva, estávamos no alto da Serra da canastra, quando avistei essa maravilhosa ave, única no mundo com um belo coração na face. Estava caçando de dia, ainda molhada.





Com o olhar atento, mas sem preocupações, ela parecia estar acostumada com a nossa presença, pois não mostrou nenhum tipo de comportamento arredio.



Apesar de estar em um habitat um pouco incomum (primeiro registro da espécie no alto da Serra da Canastra no Wikiaves), acredito que essas corujas se estendam bem além das proximidades de habitações humanas, onde costumam nidificar em torres de igrejas (motivo do nome comum) e se alimentam de roedores, em sítios perto de plantações de milho, paióis entre outros.
Meu filho fez a foto acima que ficou bem melhor que a minha, fico feliz porque ele está gostando muito e aos poucos está conhecendo muitas espécies de aves.





SuindaraEu fico muito feliz em compartilhar com os amigos e amantes das aves os meus registros fotográficos, algumas vezes em vídeos e sons. Tenho muitas aves para postar e espero que gostem dessa postagem. Um grande abraço a todos!!!




Áudio: Emerson Kaseker




Saiba mais sobre essa bela ave:
http://www.wikiaves.com.br/coruja-da-igreja

quinta-feira, 24 de março de 2011

"Soldadinho","Helmeted Manakin"(Antilophia galeata)

soldadinho Na minha primeira viagem à Serra da Canastra, a primeira coisa que veio em mente era encontrar o Soldadinho. Até então, minha única relação com ele era através de livros, revistas, sites...
Uns dias antes, conversei com alguns especialistas que me indicaram o local exato onde estaria essa bela ave. Então, chegando na Serra conversei com o meu amigo Jofrei e decidimos procurá-lo.
No primeiro dia de busca, nada, mas no segundo consegui ouvir o canto dele!!!! Fiquei tão empolgado que não queria mais voltar para o acampamento. O tempo foi passando... passando e tudo que consegui foi apenas uns segundos do distante canto.
Toda aquela empolgação começa a se transformar em frustração e mesmo sabendo que isso acontece, pois eu já havia procurado esse passarinho em vários lugares no meu Estado, até na minha cidade já houve registro da espécie, mas nunca encontrei nenhum vulto sequer, apesar de não ser uma espécie ameaçada. Enfim, voltei para a minha cidade sem encontrar o "Soldadinho".

Quase um ano se passaram e então retornei ao mesmo local, mas agora estava com o Jofrei e meu filho Matheus. Trouxe também o equipamento de áudio para tentar atraí-lo.
Consegui a autorização do parque para utilizar o equipamento, pois só é permitido o uso de playbacks no intuito de pesquisa.

COMEÇA A MARATONA ORNITOLÓGICA NOVAMENTE!!!!
Andamos pelo parque a manhã toda, a tarde e nada, apenas sons e um vulto escuro que passou na minha frente. No segundo e último dia na parte baixa da serra a minha esperança continuava forte, mesmo sabendo que eu poderia voltar mais uma vez para casa sem nenhum registro fotográfico.
Ficamos o dia todo procurando, fotografando outras espécies maravilhosas, mas nada de Soldadinho, apenas o canto distante. No final da tarde, depois de muita busca, estávamos voltando por uma trilha, quando ouvimos o canto dele bem próximo, então o amigo Jofrei disse para entrarmos num estreita trilha da mata ciliar que levava ao rio São Francisco, quando de repente ele resolveu aparecer!!! ÊTA SÃO FRANCISCO!!!!
Tudo foi muito rápido e apenas uma foto ficou melhor e posto para vocês amigos com muito prazer em compartilhar essa experiência maravilhosa.
Meu filho não conseguiu fotografá-lo e acabou chorando... Eu disse a ele: Calma!!! Eu demorei 36 anos para ver um!!!! Você tem apenas 8 anos e já viu!!!!
Momento Maravilhoso e inesquecível!!!!



Saiba mais: http://www.wikiaves.com.br/soldadinho

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

"João-de-pau","Rufous-fronted Thornbird"(Phacellodomus rufifrons)

Famoso por construir ninhos enormes de gravetos, o João-de-pau ou joão-graveteiro, entre outros nomes populares, é um ave da ordem dos passeriformes, da família furnariidae.
Ave de pequeno porte, com uma linha clara superciliar e uma linha escura fina no final dos olhos, a testa marrom contrastando com o marrom mais escuro da cabeça. O peito é levemente claro, as costas e a cauda mais escuras. Quando excitada, a ave balança a sua cauda comprida lateralmente.
O casal possui um canto duetado, onde um começa e logo o outro acompanha.
Vivem em casais ou em pequenos grupos familiares, se alimentando de insetos em meio aos galhos e folhas arbóreas, ou até mesmo no solo.
Constrói ninhos com gravetos relativamente grandes para o tamanho do pássaro. O casal trabalha em parceria na construção, que será utilizada durante todo o ano pelos dois e pela ninhada mesmo após voarem , como local de abrigo. Ao término do primeiro ninho, o casal continua colocando material e construindo outros, em sequencia. Com isso, o galho de apoio começa a pender e a ficar coberto de material, destacando-se na paisagem. Em casos extremos, o ninho chega a 2 metros de comprimento. A câmara incubatória é forrada por grossa camada de penas, paina, etc., de formato esférico. O ninho geralmente localiza-se em árvores isoladas, na extremidade de galhos flexíveis, que acabam por vergar com o excesso de peso. Sua construção pode ocorrer com a participação de todo o grupo e não apenas do casal. Põe 3 ovos.

João-de-pau
NINHO (parte superior completa e a inferior em construção).

O ninho pode ser utilizado por outras aves, aranhas, marimbondos, répteis e pequenos mamíferos.

João-de-pau Habita campos com arbustos e árvores esparsas, árvores ao redor de construções em fazendas, bordas de capões de mata cercados de pastagens e outros ambientes semi-abertos.
Presente do Maranhão a São Paulo, abrangendo a maior parte da Bahia;
No Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e noroeste do Paraná. Encontrado localmente também na Venezuela, Colômbia, Peru, Equador, Bolívia, Paraguai e Argentina.


Fotografados em Dezembro de 2010, Sítio do sr. Zezico, Serra da Canastra - MG.
João-de-pau
Áudio: Helberth C. Peixoto

"tico-tico-rei-cinza", "Pileated Finch"(Lanio pileatus)

tico-tico-rei-cinza
Essa é mais uma beleza encontrada na Serra da Canastra!



Estava um dia chuvoso e quando eu, meu filho e o amigo Jofrei, estávamos voltando para o acampamento, encontramos esse tico-tico no alto de uma embaúba. Muito bonito, pena que não deu para fotografar o topete vermelho...




Áudio: Ricardo Gagliardi



SAIBA MAIS E VEJA O TOPETE DESSA BELA AVE!!!!!